Trinca na piscina

Filipe Toledo, Gabriel Medina e Miguel Pupo avançam à final do Surf Ranch Pro em Lemoore, Califórnia (EUA). Próxima chamada acontece neste domingo (9), às 13:30 horas (de Brasília).

0
Miguel Pupo cresce de produção e assegura uma das oito vagas na grande final.

Os brasileiros Gabriel Medina, Filipe Toledo e Miguel Pupo garantiram vaga na final do Surf Ranch Pro, oitava etapa do Championship Tour que será finalizada neste domingo (9) em Lemoore, Califórnia (EUA).

Clique aqui para ver as fotos

Em um dia de altos e baixos para o surfe brasileiro, os Tops da elite mundial tiveram que lidar com a pressão e precisaram arriscar tudo em apenas duas tentativas, uma para a esquerda e uma para a direita.

E quem teve mais sangue frio neste sábado (8) foi o wildcard Miguel Pupo, um dos poucos atletas que conseguiram melhorar as duas notas em relação às apresentações anteriores.

O paulista rabiscou as valas artificiais com muita categoria e fluidez, além de ser preciso nos tubos para garantir 7.13 na esquerda e 8.43 na direita, terminando a fase de classificação em sétimo lugar.

“Demorei um pouco para entender como esse evento funciona, mas estava tentando fazer minhas ondas como já tinha treinado aqui e dessa vez deu certo”, afirma Pupo.

“Eu estava ganhando uns 6 (nota), então sabia que tinha melhorar hoje. Assisti muitos vídeos daqui e aprendi que você tem que ir pra cima da onda. E aquele tubo na direita, foi o melhor que eu surfei aqui, foi demais quando vi que tava saindo. Foi legal conseguir os pontos. Minha esposa e minha bebê estão assistindo, temos outro a caminho, então vamos apenas curtindo a vida”, completa o brasileiro.

Gabriel Medina termina primeira fase na liderança.

Além dos brasileiros, também participam da final o anfitrião Kelly Slater, o japonês Kanoa Igarashi, o australiano Owen Wright, o havaiano Sebastian Zietz e o australiano Julian Wilson.

Neste domingo, as pontuações serão zeradas e cada atleta poderá surfar mais três esquerdas e três direitas. Novamente, as duas melhores notas – uma de frontside e outra de backside – contam para o somatório final.

Líderes em alta Com a eliminação de Italo Ferreira, que terminou o evento na 13º colocação, a briga pelo título mundial afunilou entre os três primeiros do ranking: Filipe Toledo, Gabriel Medina e Julian Wilson.

Último a entrar na água e já garantido como líder da primeira fase, Gabriel Medina caiu em suas duas tentativas neste sábado e não conseguiu repetir o show do dia anterior.

Já Toledo chegou a ficar em oitavo e viu a vaga na final ser ameaçada. Mas quando Kolohe Andino desperdiçou suas tentativas, o ubatubense assegurou seu lugar antes mesmo de entrar na água e ainda conseguiu melhorar a nota da esquerda, pulando para a quarta posição.

Julian Wilson foi quem mais passou sufoco em Lemoore. O australiano figurou por bastante tempo fora do grupo dos oito melhores, mas teve frieza para completar dois aéreos estratosféricos – um de backside e outro de frontside – e confirmar sua vaga na decisão.

Filipe Toledo fecha o time de brasileiros na decisão.

Careca afiado Anfitrião da piscina de ondas, o norte-americano Kelly Slater entrou na água precisando de uma boa atuação na esquerda para ter chances de ir à final.

E o 11x vezes campeão mundial demonstrou frieza nos tubos e leitura precisa para arrancar 7.27 e garantir sua vaga na grande decisão do domingo.

“Eu estava caindo de posição muito rápido e sabia que não ficaria em uma situação muito confortável depois de ontem. Depois que você sai do G-8, a pressão muda. Não é difícil conseguir 6.40 naquela esquerda, mas fica fácil de cair quando a pressão está em cima”, comenta Slater.

“Para mim é óbvio que o Gabriel Medina é o favorito, ele poderia ter ganhado aqui só com aquelas duas primeiras ondas. Mas agora as coisas mudam e acho que todos estão ansiosos para ver como o Filipe Toledo vai se sair nas direitas. Mas o Gabriel soltou seu surfe nas duas ondas”, completa o norte-americano.

Na trave O catarinense Yago Dora surfou com muita fluidez neste sábado, mesclando manobras progressivas e aéreos para conseguir impressionantes 9.00 pontos de frontside em sua esquerda.

O brasileiro pulou para a sétima colocação e ainda teve a chance de melhorar os 6.07 obtidos na melhor direita. Mas Yago errou o aéreo no final da onda e obteve apenas 5.73 dos juízes, terminando a primeira fase em nono lugar, o primeiro de fora da lista de classificados.

Quem também cresceu de produção no terceiro dia de evento foi Tomas Hermes. Além de Miguel Pupo e Julian Wilson, ele foi o único que conseguiu melhorar as duas notas neste sábado, com 7.93 e 6.70, saindo de Lemoore com a 14ª posição da primeira fase.

Kelly Slater ataca a esquerda com sabedoria.

Baixas brazucas Michael Rodrigues, Willian Cardoso, Wiggolly Dantas, Adriano de Souza, Jessé Mendes, Ian Gouveia e Italo Ferreira foram os outros brasileiros eliminados da oitava etapa do Championship Tour.

Depois de uma pausa programada de uma hora, Adriano de Souza reabriu as ações do sábado e surfou com muita técnica na esquerda, arrancando 7.87 em um longo canudo na seção final.

Mineirinho precisava de 7.13 na direita, mas perdeu o tubo da última seção e não conseguiu completar a onda. Com 14.60 no total, ele terminou a primeira fase na 15ª posição.

O potiguar Italo Ferreira também deu adeus às ondas do Rancho. Italo esteve confiante na esquerda, mas conseguiu apenas 6.33 dos juízes e não obteve os 8.65 necessários na direita para chegar à final. O surfista acabou o round qualificatório em 13º lugar.

Além de Italo e Mineirinho, Tomas Hermes, Ian Gouveia e Michael Rodrigues levam a pontuação de 13º colocado no ranking do Championship Tour. Yago Dora ficou em nono, enquanto Willian Cardoso, Wiggolly Dantas e Jessé Mendes terminaram o evento na 25ª e última posição.

A chamada para a grande final do Surf Ranch Pro acontece neste domingo (9), às 13:30 horas (de Brasília).

Surf Ranch Pro 2018

Classificados para a final

1 Gabriel Medina (BRA) – 17.70
2 Julian Wilson (AUS) – 17.27
3 Kanoa Igarashi (JPN) – 16.83
4 Filipe Toledo (BRA) – 16.64
5 Owen Wright (AUS) – 16.13
6 Kelly Slater (EUA) – 15.77
7 Miguel Pupo (BRA) – 15.56
8 Sebastian Zietz (HAV) – 15.50

Horário de entrada no domingo (primeira, segunda e terceira tentativa)

1 Sebastian Zietz (HAV) – 13h32 – 16h02 – 17h46
2 Miguel Pupo (BRA) – 13h40 – 16h10 – 17h54
3 Kelly Slater (EUA) – 13h48 – 16h18 – 18h02
4 Owen Wright (AUS) – 13h56 – 16h26 – 18h10
5 Filipe Toledo (BRA) – 14h04 – 16h34 – 18h18
6 Kanoa Igarashi (JPN) – 14h12 – 16h42 – 18h26
7 Julian Wilson (AUS) – 14h20 – 16h50 – 18h34
8 Gabriel Medina (BRA) – 14h28 – 16h58 – 18h42

Critérios do Surf Ranch Pro

– Na fase classificatória, cada atleta vai surfar um total de seis ondas (três esquerdas e três direitas). A cada sessão, ele surfará uma esquerda e uma direita consecutivamente.

– Serão computadas a melhor nota na direita e a maior na esquerda. Os oito melhores homens e as quatro melhores mulheres avançam à final.

– Os atletas novamente participarão de três sessões nas batalhas decisivas, surfando um total de seis ondas e somando a melhor nota em cada lado surfado (direita / esquerda). Os melhores pontuadores vencerão a etapa.