Swell a rodo

Com início neste sábado (8), janela de espera do Billabong Pipe Masters conta com fartura de ondulações no North Shore de Oahu.

0
Havaiano John John Florence é desfalque no Pipe Masters deste ano.

Entre os dias 8 e 20 de dezembro, o Billabong Pipe Masters decide o campeão da temporada no North Shore de Oahu, Havaí.

A previsão indica uma abundância de ondulações durante a janela de espera do evento, com ventos que tendem a variar de terral a lateral.

Neste sábado (8/12), um novo swell de norte / noroeste é esperado em Oahu e as triagens podem rolar em Pipe.

A direção e o período do swell favorecem o Backdoor, mas as esquerdas de Pipeline também não devem negar fogo.

No domingo, um swell potente com direção predominante de norte deve encostar no Havaí e provavelmente vai deixar as condições desafiadoras até segunda-feira. Novamente, a direção do swell favorece locais como Backdoor e Off-The-Wall.

Já entre os dias 12 e 15 de dezembro, há a possibilidade de um swell consistente de noroeste bombar em Oahu e despertar as esquerdas de Pipe. Mesma situação para os dias 17 e 18, quando uma ondulação ainda maior de noroeste já dá os primeiros sinais nos mapas de previsão.

Vale ressaltar que as esquerdas de Pipe costumam funcionar melhor com alguma influência de oeste, enquanto o Backdoor quebra melhor com direção de norte. Quando a ondulação está de noroeste, o que deve ocorrer com frequência durante a janela de espera, os tubos costumam quebrar para os dois lados.

Líder do ranking, Gabriel Medina é o que tem mais chances de levantar o caneco mundial pela segunda vez na carreira. Ele depende apenas de si e se chegar à final em Pipeline já garante a taça.

Empatados em segundo, o australiano Julian Wilson e o brasileiro Filipe Toledo querem estragar a festa do líder, mas para isso precisam de uma combinação de resultados (cenário abaixo).

Na última quarta-feira (5), o bicampeão mundial John John Florence comunicou a desistência do Pipe Masters em um post no Instagram. Florence alega que ainda não está preparado para competir depois da lesão no joelho sofrida em Bali, Indonésia, em junho deste ano.

Cenários da disputa pelo título mundial no Havaí:

– Se chegar à final em Pipeline, Medina garante a taça sem depender dos adversários;

– Se Medina perder na semi, Filipe Toledo e Julian Wilson precisam vencer a etapa;

– Caso Medina perca nas quartas ou antes disso, Julian e Filipe precisam ser finalistas.

Billabong Pipe Masters 2018

1 Jordy Smith (AFR), Frederico Morais (POR), Miguel Pupo (BRA)
2 Owen Wright (AUS), Yago Dora (BRA), Keanu Asing (HAV)
3 Italo Ferreira (BRA), Joan Duru (FRA), Caio Ibelli (BRA)
4 Filipe Toledo (BRA), Matt Wilkinson (AUS), Wildcard
5 Julian Wilson (AUS), Tomas Hermes (BRA), Wildcard
6 Gabriel Medina (BRA), Connor O’Leary (AUS), Wildcard
7 Wade Carmichael (AUS), Griffin Colapinto (EUA), Kelly Slater (EUA)
8 Kanoa Igarashi (JPO), Sebastian Zietz (HAV), Michael February (AFR)
9 Michel Bourez (PLF), Ezekiel Lau (HAV), Ian Gouveia (BRA)
10 Conner Coffin (EUA), Jeremy Flores (FRA), Jessé Mendes (BRA)
11 Kolohe Andino (EUA), Adrian Buchan (AUS), Joel Parkinson (AUS)
12 Willian Cardoso (BRA), Michael Rodrigues (BRA), Patrick Gudauskas (EUA)