Brazucas seguem na briga

Italo Ferreira, Yago Dora, Michael Rodrigues e Jessé Mendes superam a repescagem no Margaret River Pro.

0
Italo Ferreira avança em Margaret River, Austrália.

Atual líder do ranking mundial – ao lado do australiano Julian Wilson -, o potiguar Italo Ferreira superou o compatriota Miguel Pupo em uma batalha acirrada na repescagem do Margaret River Pro.

Clique aqui para ver as fotos

Depois de dias em ação em North Point, a prova tem sequência em Surfers Point, pico principal do evento.

Em ondas de 1,5 metro e formação regular, Pupo começou muito forte, com 8.33, mas Italo reagiu muito bem no decorrer da bateria e obteve 6.17 e 7.50 nas duas melhores ondas, deixando o adversário a 5.34 da virada.

Para a infelicidade de Miguel Pupo, as séries pararam de entrar em Surfers Points e ele não conseguiu reverter a situação nos minutos finais.

“Foi uma bateria muito dura”, disse Italo. “Só no final apareceu aquela minha última chance e eu sabia que iria ter que dar tudo de mim, porque a onda teria que ser muito bem surfada. Quando eles disseram a nota, nem acreditei, fiquei muito feliz porque eu quero continuar com a lycra amarela, então precisava passar essa bateria”, contou o brasileiro.

No duelo seguinte, o taitiano Michel Bourez dominou o duelo contra o brasileiro Ian Gouveia, totalizando 14.16 pontos, contra 9.10 de Ian.

Yago Dora vence a sua primeira bateria na elite mundial em 2018.

Com uma boa atuação, Yago Dora despachou o californiano Griffin Colapinto.

O duelo pegou fogo na reta final, com Yago surfando a melhor onda da bateria (7.83) e Griffin respondendo com 6.50.

Até então, o brasileiro tinha 4.83 e 5.93 nas duas melhores ondas, enquanto Griffin tinha 5.43 e 0.83.

Nos minutos finais, Yago passou a administrar o placar e nenhuma onda expressiva surgiu no outside, para a alegria do brazuca, que venceu a sua primeira bateria na temporada.

“É bom finalmente vencer uma bateria aqui no Tour”, comemorou Dora. “Griffin é um dos surfistas favoritos no CT, então eu estava muito nervoso para surfar contra ele. Eu gosto de voar, mas essa onda se encaixa mais com o power surfing, então escolhi atacar a face e mandar algumas manobras mais alongadas. É bom para ganhar confiança, especialmente contra Griffin. Eu me inspirei muito em como ele vem surfando este ano”, revelou o brasileiro.

A batalha seguinte foi ainda mais eletrizante. O brasileiro Michael Rodrigues imprimiu um forte ritmo desde o início da bateria, e chegou a levar a virada do japonês Kanoa Igarashi. Manobrando com muita pressão e chutando a rabeta da prancha, Michael recuperou a liderança nos minutos finais e venceu pelo placar de 14.34 a 13.27 pontos.

Na penúltima bateria da repescagem, Jessé Mendes e Tomas Hermes tiveram uma batalhada acirrada, sem ondas expressivas. Melhor para Jessé, que obteve 5.17 em sua primeira onda e carimbou a vitória com 4.20 pontos, contra 4.33 e 4.77 de Tomas.

Logo no começo da bateria, os dois atleta remaram em busca da primeira onda e Tomas chegou a dropar para a direita, enquanto Jessé foi para a esquerda. Quando estava prestes a chocar-se com Jessé, o catarinense abortou a missão. Como o potencial da onda de Jessé não foi prejudicada e a esquerda apresentava melhor condição, os juízes não aplicaram interferência.

Michael Rodrigues vence Kanoa Igarashi em duelo eletrizante.

Devido à entrada do vento maral, a WSL optou por não colocar a repescagem feminina na água, nem promover o round 3 masculino. A próxima chamada acontece neste domingo, às 20h (horário de Brasília).

A expectativa é de que o swell de sudoeste perca força, mas continue proporcionando bons momentos em Surfers Point, com ventos favoráveis pela manhã, virando para maral no decorrer da tarde.

Outra ondulação de oeste / noroeste é aguardada entre terça e quarta-feira (quarta e quinta na Austrália), com ventos ruins no primeiro dia e melhores condições no dia seguinte.

Há grande potencial para um swell sólido de sudoeste – oeste / sudoeste entre sexta e sábado (fim de semana na Austrália), mas os ventos parecem não colaborar.

Jessé Mendes supera Tomas Hermes em batalha sem notas expressivas.

Repescagem do Margaret River Pro

1 Owen Wright (AUS) 9.77 x 5.43 David Delroy-Carr (AUS)
2 Kael Walsh (AUS) 9.77 x 5.07 Matt Wilkinson (AUS)
3 Mikey Wright (AUS) 14.17 x 9.14 Adrian Buchan (AUS)
4 Italo Ferreira (BRA) 13.67 x 13.16 Miguel Pupo (BRA)
5 Michel Bourez (PLF) 14.16 x 9.10 Ian Gouveia (BRA)
6 Michael February (AFR) 11.23 x 9.17 Frederico Morais (POR)
7 Yago Dora (BRA) 13.76 x 11.93 Griffin Colapinto (EUA)
8 Michael Rodrigues (BRA) 14.34 x 13.27 Kanoa Igarashi (EUA)
9 Conner Coffin (EUA) 11.83 x 9.57 Ezekiel Lau (HAV)
10 Connor O’Leary (AUS) 13.50 x 12.50 Patrick Gudauskas (EUA)
11 Jessé Mendes (BRA) 9.37 x. 9.10 Tomas Hermes (BRA)
12 Joan Duru (FRA) 14.57 x 11.80 Wade Carmichael (AUS)

Terceira fase

1 Owen Wright (AUS) x Keanu Asing (HAV)
2 Kolohe Andino (EUA) x Jessé Mendes (BRA)
3 Jordy Smith (AFR) x Michael February (AFR)
4 Italo Ferreira (BRA) x Michael Rodrigues (BRA)
5 Sebastian Zietz (HAV) x Conner Coffin (EUA)
6 Julian Wilson (AUS) x Kael Walsh (AUS)
7 Gabriel Medina (BRA) x Jack Robinson (AUS)
8 Michel Bourez (PLF) x Connor O’Leary (AUS)
9 Adriano de Souza (BRA) x Willian Cardoso (BRA)
10 Filipe Toledo (BRA) x Yago Dora (BRA)
11 Joel Parkinson (AUS) x Joan Duru (FRA)
12 John John Florence (HAV) x Mikey Wright (AUS)

Repescagem feminina

1 Sage Erickson (EUA) x Coco Ho (HAV)
2 Silvana Lima (BRA) x Bronte Macaulay (AUS)
3 Lakey Peterson (EUA) x Mikaela Greene (AUS)
4 Tyler Wright (AUS) x Paige Hareb (NZL)
5 Nikki Van Dijk (AUS) x Macy Callaghan (AUS)
6 Keely Andrew (AUS) x Malia Manuel (HAV)