Camarão levanta o caneco

Abrasp divulga os campeões da temporada e Thiago Camarão fatura título do Brasileiro Profissional pela primeira vez na carreira; Luana Coutinho leva a melhor no Feminino, Israel Junior e Kayane Reis faturam os títulos do Pro Junior.

1
Thiago Camarão conquista título brasileiro pela primeira vez na carreira.

O calendário de 2017 chegou ao fim e a Abrasp (Associação Brasileira de Surf Profissional) divulgou os campeões da temporada nas categorias Masculino, Feminino, Pro Junior e Longboard Feminino.

No Masculino Profissional, foram 12 etapas para definir o campeão brasileiro. O paulista Thiago Camarão, com 6.000 pontos, foi o melhor do ranking e comemorou o título pela primeira vez na carreira.

“É um título que quando garoto sempre sonhei, por ver todos os melhores do Brasil levantando o caneco, com orgulho do seu trabalho e sendo prestigiado! Ser campeão brasileiro e sul-americano diz algo muito além pra mim”, festeja Camarão, que também consagrou-se campeão da WSL South America nesta temporada.

“No início deste ano cheguei a cogitar em parar de competir eventos fora do país e focar mais na minha vida, tocar a minha escolinha de surfe e talvez até dar uma arriscada no free surf. Quando o ano começou, fechei o patrocínio com a MCD e isso acabou me motivando, mas a vitória na Argentina (QS), e logo na semana seguinte, vencer a primeira etapa de peso do Circuito Brasileiro em Ubatuba, foram fatores que me colocaram de volta à cena”, revela.

“Vi que o que havia passado tinha sido apenas uma má fase e que ainda tenho potencial para chegar junto! Daí em diante, tracei quatro objetivos: ser bicampeão paulista, campeão brasileiro, campeão sul-americano e terminar entre os 10 do mundo no circuito de acesso da WSL. Dos quatro objetivos consegui dois, me tornei campeão sul-americano e brasileiro, dois títulos de peso! Queria dedicar esta vitória ao Jean da Silva, que recentemente se foi, deixando muitas saudades e muitas memórias boas ao redor do mundo. O mundo do surfe perdeu um dos melhores e um amigo para todas as horas”, completa o paulista, que ficou à frente de Tales Araújo (5.698), Wesley Leite (5.130) e Weslley Dantas (5.010) no ranking da Abrasp.

Luana Coutinho comemora em casa entre as mulheres.

No Feminino, o título foi decidido em apenas uma etapa, com vitória da ubatubense Luana Coutinho no Wiggolly Dantas apresenta Wizard Brasileiro Feminino de Surf, realizado em setembro, nas ondas de Itamambuca, Ubatuba (SP).

Já na categoria Pro Junior, foram três etapas até definir Israel Júnior e Kayane Reis como melhores atletas sub-20 do País na temporada 2017.

“Esse título pra mim é muito importante. Acho que seja também para todos os surfistas sub-20 do país. Acredito que através do título Brasileiro algumas oportunidades possam surgir, pois não foi fácil disputar com os melhores do Brasil. Estou no meu primeiro ano como surfista profissional e foi meu segundo ano disputando o Brasileiro Pro Jr. Comecei o ano de 2017 sem muitas expectativas e ao passar dos meses, quando me dei conta, já estava brigando pelo título. Foi daí que comecei a entender e me manter focado para as últimas etapas”, comemora o potiguar Israel.

Potiguar Israel Júnior é o melhor atleta da temporada na categoria Sub-20.

Já a carioca Kayane Reis ganha motivação extra para seguir a carreira Profissional. “É um título muito importante para minha carreira. Profissionalizei-me há dois anos e esse ano de 2017 foi muito bom, pois obtive bons resultados como Profissional e um deles foi esse título. Fiquei muito feliz com essa conquista, continuarei treinando para 2018 tentar conquistar esse título novamente”, comenta Kayane.

Na categoria especial Longboard Feminino, a carioca Jasmim Avelino levou o título inédito pra casa ao ser a melhor nas duas etapas: Ubatuba e Barra da Tijuca.