Encantos de Porto Rico

Trio de amigos encontra a perfeição para o bodyboard nas bancadas afiadas de Porto Rico.

0

Em novembro deste ano, saímos de Florianópolis (SC) em busca de boas ondas e muitos tubos – de preferência com água quente e cristalina. Na minha companhia estavam os bodyboarders Tarcísio Lúcio e Angelo Lunardeli, atletas da assessoria esportiva Novo Estilo de Vida.

Na bagagem levamos as pranchas, pé de pato e uma boa preparação física e específica para o bodyboard. O destino foi a parte norte da ilha de Porto Rico e seriam 14 dias de viagem. O primeiro contato no local foi com Eulices Suarez, bodyboarder profissional e patrocinado pela GT Boards, empresa do hexacampeão mundial Guilherme Tâmega.

Eulices vinha nos falando durante meses que Porto Rico estava incrível e logo no primeiro dia fomos a um pico chamado ‘Cueva de Vaca’, uma bancada de coral com diversas tartarugas e uma vida marinha diversificada, o que era perfeita para mergulho também. Na minha opinião foi a praia mais bonita que surfamos.

Nos dias seguintes começamos a frequentar uma das ondas mais constantes da ilha, ela era também uma das mais poderosas que já tive o prazer de encarar. A onda é um triângulo poderoso, que às vezes conecta a uma rampa grande contra, gerando voos bizarros. Conhecido como Mingos o pico era muito badalado por todos os bodyboarders do país.

Jared Houston, duas vezes campeão mundial e Ardiel Jimenez, campeão mundial de drop knee, são alguns dos bodyboarders que moram e surfam no pico. Além deles tivemos a honra de conhecer Pierre Luis Costes, bicampeão mundial e que veio a Porto Rico para fazer a estreia de seu filme Tender, que fomos assistir em San Juan.

Em Mingos pegamos os maiores mares da viagem, com ondas maiores de 2 metros. Foi onde produzimos muitos materiais fotográficos, porém o preço a ser pago é que ali foi testada toda a parte física e mental da equipe.

Após alguns dias em Mingos conhecemos uma outra onda, um secret mais ao norte de Mingos. Quando chegamos não acreditamos na perfeição e na beleza da onda. Não tinha uma gota da água fora do local, estava muito perfeito, um “azeite”, como nós de Floripa falamos. A onda era apelidada pelos locais como mini El Fronton, quebrando sobre uma rasa bancada de coral com tubos e baforadas constantes.

Resumindo, Porto Rico está entre os melhores destinos de bodyboard do mundo e também é seguro, com um povo muito receptivo. A beleza natural é a maior patrimônio deste país, lugar que pretendemos voltar novamente em breve.

Jean Costa é bodyboarder, preparador físico e fundador da empresa Novo Estilo de Vida (NEV), voltada à assessoria esportiva.