Moura bota pra baixo

Ex-Top da elite mundial, pernambucano Paulo Moura fica com o título do Itacoatiara Big Wave, realizado em condições extremas em Niterói (RJ).

0
@rafaelfocay
Paulo Moura arranca 9.00 pontos na decisão do Itacoatiara Big Wave.

Em condições pesadas, o pernambucano Paulo Moura sagrou-se campeão do Itacoatiara Big Wave, competição especial de ondas grandes realizada nesta sexta-feira (6) em Niterói (RJ).

Clique aqui para ver as fotos

Clique aqui para ver o vídeo

O ex-Top do Championship Tour descolou 24.75 pontos no somatório (a maior nota da bateria era duplicada) para derrotar Pedro Calado (2º), Lucas Chumbo (3º), Felipe Cesarano (4º), Matheus Faria (5º) e Rodrigo Koxa (6º) na grande final.

Em ondas difíceis e que chegaram aos 3 metros em Itacoatiara, o evento foi realizado nos moldes do Big Wave Tour e reuniu alguns dos principais nomes do big surf brasileiro e sul-americano.

A grande final foi formada por cinco goofy-footers e apenas um regular, o carioca Felipe Cesarano. Em séries demoradas, foram as esquerdas que proporcionaram as maiores notas da disputa.

Pedro Calado em ação nas bombas do pico.

Atleta da nova geração de Arraial do Cabo, Matheus Faria começou a decisão pilhado e arriscando tudo, com notas 1.90 e 1.50. Na sequência, Lucas Chumbo pulou na frente ao colocar pra dentro de um belo canudo e morrer na boca, arrancando 7.10 dos juízes pela atitude.

O experiente pernambucano Paulo Moura, dono de algumas das melhores apresentações de todo o campeonato, colocou fogo na bateria com notas 6.75 e 6.25 pontos, assumindo a liderança.

As séries começaram a demorar em Itacoatiara e Pedro Calado – que ainda não havia surfado nenhuma onda – mostrou muita categoria ao sair de um tubo limpo de 6.80, pulando para a segunda posição com mais 4.90 no somatório.

Mas Moura estava mesmo inspirado e fechou o caixão nos instantes finais. Ele botou pra dentro de uma craca sinistra e por muito pouco não saiu, arrancando 9.00 pontos dos juízes e levando o público ao delírio nas areias de Itacoá.

“Queria agradecer primeiramente a Deus e à minha filha, que faz aniversário hoje. Ela pediu esse troféu de presente e antes da final pensei que nada seria mais importante do que dedicar esse título a ela”, revela Moura.

View this post on Instagram

Um pouco do que rolou até agora no @itacoatiara.big.wave 2019! E um alerta 🚨 A final feminina está na água e a final masculina será na próxima bateria 🤙🌊 – Final feminina composta por: – @raquelheckert_ – @michaelafregonese 🌊 Final Masculina: – @matheusfaria94 – @lucaschumbo – @pedrocaladoo – @rodrigokoxa – @felipecesarano @paulomourasurf

A post shared by Itacoatiara Big Wave ®️ (@itacoatiara.big.wave) on

“Também queria parabenizar a organização por esse evento maravilhoso e por ter a coragem de chamar on. Foi show de surfe, espero que seja o primeiro de muitos. Também queria dedicar a vitória ao Carlos Burle, pernambucano como eu, que há 26 anos ganhou um evento de ondas grandes aqui em Itacoatiara”, completa o surfista.

Na bateria especial feminina, a paranaense Michaela Fregonese e a surfista local Raquel Heckert mostraram disposição para encarar as bombas.

Michaela, que recuperou-se de uma grave lesão sofrida durante a Puerto Escondido Cup em julho, no México, teve muito controle no drop para anotar 6.50, a maior nota da bateria e sair com a vitória.

“A última vez que tinha surfado foi justamente em uma competição, mas não tive tanta sorte. Ontem fui ao médico e ele me deu sinal verde para competir aqui em Itacoatiara, estou muito feliz”, comemora Michaela.

“Tomei uma vaca logo de cara e isso me deu forças para buscar aquela direita. Adoro Itacoatiara, tive grandes momentos aqui e é um lugar que está no meu coração”, acrescenta a surfista.

View this post on Instagram

O tubo do @eric_desouza_ pelas lentes de @ready2fly_imagens_aereas 🤙🌊

A post shared by Itacoatiara Big Wave ®️ (@itacoatiara.big.wave) on

Idealizador do evento, Alexey Wanick falou sobre a primeira edição do Itacoatiara Big Wave e a dedicação para realizar a prova no litoral fluminense.

“Surfamos em Itacoatiara desde criança e sempre tivemos vontade de fazer um evento deste nível. Teve um campeonato de ondas grandes alucinante há 26 anos aqui e isso marcou nossa geração”, afirma Alexey.

“A Prefeitura abraçou nosso projeto e viu o potencial desse evento. A ideia foi crescendo e aos poucos fomos ganhando apoio de outras empresas e dos atletas. Esse ano não tivemos tantas ondulações grandes, mas esta apareceu no final da janela e proporcionou um espetáculo animal, com atletas de primeira linha”, acrescenta Wanick, que já adiantou que pretende realizar o evento na próxima temporada.

Itacoatiara Big Wave 2019

Resultados

Masculino

1 Paulo Moura – 24.75
2 Pedro Calado – 18.50
3 Lucas Chumbo – 17.90
4 Felipe Cesarano – 7.50
5 Matheus Faria – 6.00
6 Rodrigo Koxa – 4.00

Feminino

1 Michaela Fregonese – 15.75
2 Raquel Heckert – 10.00

View this post on Instagram

Mais um pouco do dia de hoje com @eric_desouza_ e @lucaschumbo no comando das ações 🌊 . . @sgatoyota @itacoa

A post shared by Itacoatiara Big Wave ®️ (@itacoatiara.big.wave) on

View this post on Instagram

O atleta @guifelis foi o grande campeão da triagem, avançando assim para o evento principal. Confere aí como foi esse início de competição e lembrando que para assistir ao vivo é só pegar o link na nossa bio 🌊🤙

A post shared by Itacoatiara Big Wave ®️ (@itacoatiara.big.wave) on

View this post on Instagram

E começou o @itacoatiara.big.wave 2019! Com um mar sólido e boas ondas, os atletas já foram para água 🌊 Você pode acompanhar tudo ao vivo pelo nosso link no @wavesbr (Link na bio 🤙)

A post shared by Itacoatiara Big Wave ®️ (@itacoatiara.big.wave) on

View this post on Instagram

Parabéns @paulomourasurf 🏆 campeão do @itacoatiara.big.wave 2019! – 📷 @rafaelfocay

A post shared by Itacoatiara Big Wave ®️ (@itacoatiara.big.wave) on