Despedida no Algarve

No último fim de semana da expedição "Caminhos de Portugal", equipe Waves percorre as praias do extremo sul da costa lusitana.

0

Para finalizar a expedição “Caminhos de Portugal” com chave de ouro, a equipe Waves percorreu a belíssima região do Algarve, no extremo sul da costa lusitana.

Depois da visita a Aljezur, na última sexta-feira, ficamos hospedados no Memmo Baleeira, em Sagres, um hotel com ambiente descontraído e contemporâneo, localizado de frente ao belíssimo porto de Sagres.

Na manhã do último sábado, fomos até a praia da Mareta. O pico costuma quebrar melhor no inverno, com swell e ventos de noroeste. A Mareta fica cercada por duas falésias. Ao lado esquerdo, uma pousada. No direito, uma fortaleza enriquece ainda mais o cenário.

Na sequência, partimos para a praia do Beliche, que conta uma vista magnífica do topo da falésia, além de um acesso muito característico, com uma bela e longa escadaria de madeira desde o topo até a praia.

As ondas quebravam rápidas e cavadas, formando bonitos triângulos, apesar das séries demoradas e do crowd.

A terceira parada foi na praia do Zavial, pico que era chamado de Z-Point na década de 90, antes de o sul português tornar-se um destino popular entre os surfistas.

O local conta com uma bancada de direita com crowd mais intenso e um beach breack fácil e divertido de surfar.

Em seguida, fomos até a praia das Cabanas Velhas, um longo beach break com muitas opções. Destaque para a longa esquerda que funciona melhor com swells de sudeste, sul, sudoeste e com os ventos norte e noroeste.

O quinto destino do dia foi a praia da Luz, localizada no centro turístico com vida cosmopolita e as tradicionais casas brancas, típico da região do Algarve. Tem como principais atrativos a sua vasta areia macia, abrigada entre falésias.

Beach break de direita e esquerda, muito regular para os surfistas mais experientes. Fundo rochoso e arenoso. Começa a ter ondas em menos de 1 metro e as melhores ondas na subida e descida das marés. O melhor swell é do sul, e os melhores ventos sopram do norte e noroeste.

Fechando o sábado, paramos no point da Meia Praia, uma opção bem sólida encontrada em Lagos.

A cidade costuma ser bastante agitada no verão, e é repleta de ótimos restaurantes, bares e clubes noturnos.

Meia Praia não quebra muitas vezes no verão, pois está voltada para o sul, mas, quando quebra, oferece uma onda muito divertida para surfar, especialmente perto do porto.

Funciona melhor com as direções de Norte e Noroeste, em marés altas e vento sul e sudeste.

Agora, é hora de pegar a estrada rumo a Lisboa e retornar ao Brasil, depois de 22 dias percorrendo a incrível costa lusitana, repleta de ótimas ondas e de um povo extremamente hospitaleiro. Até breve!

Clique aqui para conhecer os surf points de Portugal