Apoio para o Mundial

Monique Oliveira aposta em campanha de financiamento coletivo para disputar Mundial de Surfe Adaptado na Califórnia (EUA).

0
ISA / Sean Evans
Monique Aparecida durante o mundial de surfe adaptado de 2017.

Medalhista na última edição do ISA World Adaptive, o Mundial de Surfe Adaptado, a brasileira Monique Oliveira segue em busca de apoio para participar da edição de 2018, que acontece entre os dias 12 e 16 de dezembro em La Jolla, Califórnia (EUA).

Em 2017, a atleta conquistou a medalha de bronze na categoria individual AS5 e ajudou a equipe brasileira a levar o ouro na disputa por equipes.

Para arrecadar dinheiro, a atleta lançou uma campanha de financiamento coletivo no site Vakinha. O objetivo é conseguir R$ 11 mil para custear as despesas. Até o fechamento dessa reportagem, R$ 2.186,00 haviam sido coletados.

A deficiência de Monique foi provocada por uma paralisia cerebral durante o parto, o que afetou a área motora do lado esquerdo do seu corpo.

Em 2018, o time brasileiro para o Mundial de Surf Adaptado será formado pelos melhores atletas brasileiros classificados no Mundial do ano passado, de acordo com o ranking da ISA (International Surfing Association).

Fernanda Tolomei, convocada nos anos anteriores, será a capitã do time feminino, junto com Monique, Camila Fuchs, Ligia Mendonça, Renata Glasner, Daniela Tavares e Carol Vitória Almeida, de apenas 13 anos.

Completando a equipe, liderada pelo capitão Alcino Pirata, estão os surfistas adaptados Jonathan Borba, Roberto Pino, Carlos José Kuhl, Fellipe Kizu, Mineiro, Davi Teixeira e Figue Diel.

O responsável técnico será o Dr. Luiz Phelipe Nobre, fisioterapeuta, que participou como membro da comissão da CBS (Confederação Brasileira de Surf) em todos os mundiais, na seleção e acompanhamento dos atletas adaptados, e na representação da entidade junto à ISA.

Para ajudar Monique, acesse o site Vakinha.com.br.