Impasse no Havaí

WSL e Condado de Honolulu entram em conflito sobre calendário da perna havaiana.

35
Impasse entre a WSL e o Condado de Honolulu coloca perna havaiana em risco.

A World Surf League encara algumas dificuldades para mudar seu calendário na temporada de inverno 2018 / 2019. A entidade tenta uma permissão municipal para cancelar o Volcom Pipe Pro e promover dois Pipe Masters consecutivos – um finalizando o calendário de 2018 e outro inaugurando o de 2019. Porém, como o Condado de Honolulu alega que as mudanças foram solicitadas somente depois do prazo permitido, a situação ficou complicada.

O Condado alega que a mudança proposta pela WSL não é justa para quem promove eventos e seguiu o prazo legal. Ciente do forte impacto econômico que os eventos levam ao arquipélago havaiano, a WSL ameaça deixar de organizar competições no Havaí nos próximos 3 anos, segundo o próprio Condado de Honolulu.

O Prefeito de Honolulu, Kirk Caldwell, emitiu uma nota de esclarecimento:

“As regras de permissão atuais para campeonatos de surfe estão em vigor há muitos anos e foram desenvolvidas para balancear os interesses da comunidade e das organizações que promovem eventos. O processo para obter as permissões em nossas praias é bem conhecido por todos os os promotores do mundo, incluindo os funcionários da World Surf League.

O prefeito e o diretor de Parques e Recreação não têm autoridade para contornar as regras, e mudá-las seria injusto para todas as partes envolvidas, especialmente aqueles candidatos que estão tentando o mesmo lugar e período de espera que a WSL.

Trocar o Volcom Pipe Pro pelo Billabong Pipe Masters no período de espera de 29 de janeiro a 10 de fevereiro (2019), como a WSL solicita, seria uma grande mudança no escopo e tipo de evento que seria realizado, mesmo que antes de 2018 -19 as licenças sejam concedidas. Isso deixaria outros requerentes em desvantagem e seria extremamente injusto.

A WSL perdeu o prazo de 9 de novembro para alterar seus pedidos de licença (ver carta anexa), e o Departamento de Parques e Recreação devem ser justos com aqueles que seguiram as regras. No entanto, a WSL acredita que a cidade deve conceder seu pedido sem hesitação, devido ao seu impacto econômico para a comunidade. Eles também intimidaram que podem não retornar nos próximos três anos se o pedido não for concedido.

A decisão da cidade sobre este assunto é de justiça, não dinheiro. Se as mudanças que a WSL está solicitando forem, de fato, mínimas como a empresa alega, então a atitude drástica que está sendo ameaçada não deveria ser tomada. A cidade agradece às contribuições da WSL e espera que não comprometa a relação com o Havaí com base no que diz serem pequenas mudanças. A WSL está livre para incorporar essas mudanças para a temporada de 2019 / 2020, durante o próximo período de aplicação de permissão, e nós os encorajamos a fazê-lo.”