Didática na Austrália

Radicado há vários anos na Austrália, baiano André Teixeira dedica-se à carreira de treinador.

0

Ex-atleta profissional e radicado há 10 anos na Austrália, o baiano André Teixeira vem se dedicando à carreira de treinador na Gold Coast. Semanalmente, André promove sessões de treinamento com surfistas de níveis intermediário e avançado tanto pela sua empresa, a Hype Surf Coaching, como pelo clube Kirra Surf Riders.

Indicado, em 2012, pelo tricampeão mundial Mick Fanning para filiar-se ao clube, em 2012, André rapidamente ganhou projeção no Kirra Surf Riders. O baiano logo passou a integrar a equipe principal e disputou as principais competições australianas pelo clube.

Em 2015, durante a batalha dos surf clubs – evento com formato Tag Team -, André Teixeira teve participação fundamental na conquista do quinto lugar. Como capitão, ele ajudou o Kirra Surf Riders a eliminar times que contavam com integrantes do Championship Tour, a elite mundial.

Hoje, paralelamente ao trabalho desenvolvido no clube australiano, o baiano coordena a Hype Surf Coaching. “O trabalho de treinamento de surf é bem complexo, sendo dividido em 4 áreas: preparação física, técnica, tática e psicológica. Dependendo do nível do surfista, a preparação deve ser focada mais em uma área do que em outra. Por exemplo, jovens surfistas com nível intermediário devem focar mais na área física e técnica. Surfistas profissionais geralmente trabalham mais a área tática e psicológica, embora as áreas física e técnica não possam ser negligenciadas”.

Portanto, o treinamento de surf precisa seguir uma sequência lógica, adequando o nível do surfista às áreas que devem ser trabalhadas.

Outro detalhe muito importante é como a metodologia de ensino funciona para maximizar o desenvolvimento e evolução. “O trabalho que realizo com a Hype é baseado principalmente em video análise, e, através de um aplicativo, conseguimos fazer desenhos na tela do Ipad, facilitando bastante a visualização da técnica das manobras para correções de postura e posicionamento do corpo”.

Nos últimos anos, durante as etapas australianas e algumas japonesas do Qualifying Series, Teixeira trabalhou com os atletas profissionais Bino Lopes e Marco Fernandez.

No ano passado, Fernandez ficou em nono lugar no Australian Open, e em 2017 chegou ainda mais longe, alcançando as quartas de final e finalizando em quinto lugar.

Recentemente, Teixeira acompanhou o carioca João Vitor Chumbinho no Mundial Pro Junior em Kiama, Austrália. O brasileiro fez uma belíssima campanha e chegou muito perto do título, parando na semifinal.

No início de 2015, André Teixeira acompanhou de perto o Top Adriano de Souza – campeão mundial naquele ano – durante a primeira etapa, em Gold Coast. “Antes do evento, fizemos bastante vídeo análises para identificar a melhor prancha para cada tipo de condição. Durante o evento, basicamente tentei ajudá-lo quanto ao posicionamento no lineup e qual onda era a melhor da série”, conta André. “Outro ponto que tentei trabalhar foi reforçar a parte psicológica, com comentários construtivos, sem enfatizar pontos negativos que pudessem prejudicar sua concentração e sua auto confiança”, continua o baiano.

Para André, foi uma experiência muito positiva. “Aprendi muito com ele vendo toda sua dedicação e determinação para alcançar seus objetivos”, finaliza o treinador.

Hoje, André busca aplicar toda a sua experiência de anos de free surf e competição para ajudar surfistas amadores e profissionais na caminhada pela evolução e por um melhor desempenho na carreira de surfista profissional.

Para conhecer melhor o trabalho de André, visite o site Hype Surf Coaching.