A fórmula mágica

Kemel Addas Neto relembra a história de Mad Wax, filme que marcou era no surfe moderno.

0
Mad Wax conta com trilha sonora de Gang Gajang e elenco de peso como Tom Carroll, Gary Elkerton, Ross Clarke-Jones, dentre outros.

Por algumas vezes já expressei aqui a minha paixão por filmes de surfe e o quanto enriquece assistir a filmes mais antigos. Aprendemos muitos sobre as pranchas, moda, comportamento e os sons da época.

Acabo de assistir pela milésima vez um dos melhores filmes de surfe de todos os tempos. Estou falando do inconfundível Mad Wax! Lançado em 1987 e produzido pelos lendários Bruce Raymond e Grant Young, o longa influenciou toda uma geração nos anos 1980.

Mad Wax conta a história de um jovem surfista australiano de nome Wiz (Ross Clarke-Jones) que mora, surfa e trabalha como limpador de vitrines e janelas em uma pacata cidade australiana.

Um belo dia ele limpava a vitrine da loja quando viu um livro com o título: “Como fazer sua própria parafina.” Aí ele pensou: “Isso é algo que posso fazer”, comprando o livro na mesma hora. Acontece que Wiz não imaginava que aquela parafina, quando feita exatamente como mandava o livro, virava mágica.

Fazendo as parafinas na sua casa e com algumas já prontas, ele resolve testá-las. De repente, Wiz olha para dentro do vasilhame – onde estavam as parafinas ainda líquidas – e vê uma imagem ao vivo de um pico com ondas mágicas. Era uma esquerda incrível na praia de Summer Cloud Bay, mais conhecida como Black Rock – ou ainda chamada pelos aussies de “Australian Pipe”.

Espantado e ao mesmo tempo empolgado, ele mentaliza: “Me dê esta esquerda”. Quando se dá conta, o surfista é transportado direto para o pico, já dentro da água e surfando.

Ao se transportar de volta para casa, ele recebe os amigos Tom Carroll e Bryce Ellis. Wiz conta o que havia acontecido, mas a dupla parece não acreditar, até olhar para dentro do mesmo vasilhame e ver as ondas quebrando. Com todos transportados, Wiz fica maluco ao ver seus brothers quebrando naquelas ondas mágicas!

Mas o grande detalhe é que Kong (Gary Elkerton), o vilão da história, estava sempre de olho. Ele estacionou seu carro em frente à casa de Wiz e percebeu uma movimentação estranha. A trama segue, com surfistas sendo transportandos para o Taiti, Havaí e muito mais.

Assista aqui:

Ainda é incansável assistir a este filme. Altíssimo nível de surfistas que continuam impressionando – e muito!

Tom Carroll estava no seu auge, surfando muito forte e um backside de arrepiar! Os jovens Bryce Ellis e Ross Clarke-Jones voando baixo, além de Gary Kong destruindo as ondas com velocidade e pressão acima da média. Mad Wax se transformou em um filme único na história.

Quando começou a escrever o roteiro, o diretor Michael Hohensee já tinha em mente seu elenco favorito. Foi uma escolha precisa, principalmente os personagens representados por Ross Clarke-Jones e Gary Kong. Mark Sainsbury, Richard Cram, Aaron Napoleon, Marvin Foster, Noah Budroe, Vetea David e Arsene Harehoe também fizeram parte do filme.

Mad Wax e a moda

Era uma época em que começavam a aparecer os primeiros calções de surfe com tecidos stretch (que esticam para todos os lados). O comprimento ainda era um pouco mais curto e as cores fluorescentes.

A marca que estava por trás de Mad Wax era a mais moderna e avançada da época. Na minha opinião, foi uma das melhores fases dos calções de surfe na história!

As camisetas tinha estampas que remetiam o verdadeiro surfe, também com cores fortes. Tudo era muito real, e que conversava com os amantes do estilo de vida mais democrático do planeta, o surfe.

Mad Wax, a parafina mágica

Deixei a trilha sonora para o final, pois todos que já assistiram devem concordar que o som foi simplesmente perfeito para aquela história:

Vocal e guitarra: Mark “Cal” Callacham
Bateria: Graham “Buzz” Bidstrup
Teclados: Geoffrey Stapleton
Baixo: Chris Baley
Percussão e vocal: Ka Yallen Bee
Guitarra: Rob James

Pois é, estou falando da banda australiana Gang Gajang, que aterrissou em terras brasileiras antes mesmo do próprio filme. A musicalidade desses aussies encantou o mundo todo!

Mais uma vez faço um pedido à nova geração: que procurem conhecer mais a história, as pranchas e magia do surfe dos anos 70 e 80, vocês vão se surpreender e descobrir que o esporte dos reis é ainda mais alucinante!

Confira alguns depoimentos de ícones do surfe que assistiram ao filme:

“Ah, Mad Wax! Foi um filme muito moderno para época, impactou muito por ter saído dos padrões dos grandes filmes.” – Alex Miranda, publicitário, produtor e surfista de alma.

“Mad Wax marcou uma era. Ano passado estava com Ross Clarke-Jones na Europa e as ondas estavam ruins, virei para ele e disse: ‘vamos passar a parafina e nos transportar para o Havaí (risos)?'”. – Sylvio Mancusi, waterman.

“Mad Wax era tudo que eu sonhava em um só vídeo.” – Renan Rocha, ex-Top do CT e comentarista dos canais ESPN.

Os australianos mostraram em um filme único a formula mágica.” – Rony Carrari, surfista de alma e mentor do surfe guarujaense.

“Mad Wax é empolgante. O surfe dos caras era impressionante. Quem não queria ter uma parafina como aquela?”. – Edinho Leite, jornalista e comentarista dos canais ESPN.

“Realmente Mad Wax foi um filme que marcou bastante! Além do alto nível de surfe e da trilha sonora incrível, o enredo era muito divertido.” – Amaury “Piu” Pereira, ex-Top do CT e diretor de marketing.

Kemel Addas Neto
Designer de moda, fotógrafo e artista plástico há mais de 35 anos, fez parte do primeiro staff da revista Fluir e atualmente é o curador de arte da The Board Trader Show. Surfa há mais de 40 anos, possui uma forte conexão com a Califórnia (EUA), com diversas temporadas na bagagem, e é dono do maior acervo de filmes de surfe do Brasil.