O passado e o presente

Quase na surdina, alguns modelos dos anos 70 e 80 estão naturalmente voltando aos lineups.

0

Pois é, no embalo de curtir o deslizar, de ter uma remada mais confortável e, porque não, fazer um outro tipo de surfe, as Mid Length estão ressurgindo nos pés de gente que gosta de pranchas como Mini Simmons, fishes (swallow com duas quilhas keel) ou longboards.

Essa do vídeo acima é uma McTavish. O modelo tem o nome de “Rincon”, em homenagem ao pico onde ela brilhou originalmente, em 1968. Esse modelo surgiu logo na sequência da australiana Plastic Machine, de 1967, que liderou a revolução das shortboards.

Quilha de 9 polegadas, especialmente desenhada para esse tipo de prancha.

“O fundo flat com um leve v-bottom e rocker mais baixo proporcionam muita velocidade em picos como Rincon. As bordas finas, mas arredondadas, e quilhas de modelo específico (9”) permitem ótimo controle, aceleração e arcos suaves, com possibilidade de um pivô mais fechado. Isso funciona bem inclusive em beach breaks”, segundo o próprio McTavish.

A transição entre longs e pranchas modernas proporciona um surfe entre dois universos.

Claro, esse modelo, que pode variar de 7’2” a 8’0”, ganhou alguns toques de modernidade, mantendo a sensação de que ao surfar com ela você voltou aos anos 70. Aliás, isso parece uma tendência.

Muita gente tem buscado outras sensações além da mobilidade, agressividade e versatilidade das triquilhas, fora as vantagens de estabilidade e melhor remada que essa Mid Lenght oferece.

Ainda vou falar mais sobre esse tipo de pranchas e sua evolução. Tem gente no Brasil fazendo um belo trabalho em cima desse conceito.