Perequê-Açu é o novo palco

Com alerta de ondas grandes e visando a segurança dos atletas, direção de prova muda local do Hang Loose Surf Attack em Ubatuba (SP).

0
Estrutura do Hang Loose Surf Attack 2019.

Com o alerta de ondas grandes em Ubatuba e visando a segurança dos atletas, sobretudo os mais novos e com pouca experiência, a organização do Hang Loose Surf Attack decidiu pela transferência das disputas da segunda etapa para a Praia de Perequê-Açu (SP). A competição, que começa nesta sexta-feira (19) e vai até domingo (21), estava marcada inicialmente para a Praia de Itamambuca, mas os organizadores acharam temerário o local.

“Com a ondulação de sudeste, existe o risco de os atletas irem de encontro às pedras. É um campeonato com muitos atletas que estão iniciando, com 10 anos ou menos, e temos de priorizar sempre a segurança de todos. Decidimos pela praia de Perequê-Açu, por ser próxima e, mais importante, mais abrigada, onde podemos desenvolver a etapa sem maiores problemas”, declara o presidente da Federação Paulista de Surf, Silvio da Silva, o Silvério.

Ele reforça que o Hang Loose Surf Attack mescla disputas de alto nível técnico, com alguns atletas já preparados e prontos para seguir como profissionais, e iniciação, portanto é preciso sempre ter a visão de preservar o surfista. “Como sempre falo, é uma escola de competição na prática e temos exemplos claros de que é um evento que tem força, com nomes como o Adriano Mineirinho, o Gabriel Medina e o Filipinho Toledo, por exemplo. São mais de 30 anos formando competidores e sempre tivemos a segurança como uma das prioridades”, diz.

Gabriel Dias defende liderança da categoria Mirim.

A competição reunirá 236 atletas divididos em seis categorias: Júnior (subc18), Mirim (sub 16), Iniciante (sub 14), Estreante (sub 12), Petit (sub 10) e Feminina (sub 16). Serão três dias de disputa e a programação das baterias será definida conforme a previsão das ondas. A organização avisa que todos os competidores deverão estar na praia, junto ao palanque, com início previsto para as 8 horas.

No total, o Hang Loose Surf Attack terá quatro etapas e definirá os campeões paulistas de base da temporada. Na abertura do ranking, os atletas de São Sebastião faturaram cinco das seis finais, com Caio Costa na Júnior Sophia Medina na Feminina, Gabriel Dias na Mirim, Sunny Pires (que é de Búzios mas mora atualmente em Maresias), na Iniciante, e Murillo Coura na Estreante. Só entre os caçulas a vitória ficou para Ubatuba, com Kailani Rennó.

O Hang Loose Surf Attack 2019 tem os patrocínios de Sthill, Super Tubes, Surf Trip, Kyw, Overboard Action Sports Store, Hot Water, Rhyno Foam e CT Wax. Apoio: Prefeitura Municipal de Ubatuba, Associação Ubatuba de Surf (AUS), Governo do Estado de São Paulo/Secretaria de Esporte, Lazer e Juventude. Divulgação: Waves e FMA Notícias. Organização: Federação Paulista de Surf.